O "AGORA"

 

O fenômeno "tempo" era um tema fascinante para mim, na fase totalmente materialista da vida, e é provável que a mente tenha sido sobrecarregada com muitas teses de gente notável. Felizmente, não lembro de mais nada sobre isto. Hoje em dia, após vários tropeços no Caminho, sei que este assunto é uma curiosidade nociva e, portanto, a evito. Inclusive, em texto anterior, confessei que não saberia definir "passado", "presente" e "futuro".

Os esclarecimentos espiritualmente relevantes manifestam-se na hora certa, de forma natural, instantânea e inquestionável (de dentro para fora), e nunca quando queremos (de fora para dentro). Como sempre, assim também se deu, sem aviso prévio, quando me foi concedido um vislumbre do atemporal "Agora". A força da revelação foi desaparecendo aos poucos, devido às tendências mentais ("carma"), mas sempre fica a lembrança da experiência e ela nos dá ânimo para prosseguir.

Se insistentemente praticarmos a técnica de afastar a consciência do mundo exterior, voltando a atenção para dentro de nós, para a sensação "eu existo", "eu estou aqui", inevitavelmente chegará o dia em que seremos agraciados com a noção do que é "Agora". Não é preciso tentar explicar este sentimento, pois isto não ajudaria os demais buscadores; apenas encheria suas mentes com mais teorias espirituais. É preciso, sim, que cada um persevere e experimente por si mesmo.

Relembrando a percepção vivenciada, entendo por que a mente/ego (a individualidade a qual chamo "eu") se agarra tão ferrenhamente ao passado e ao futuro: porque, em ambos, esta entidade está no comando de nossas vidas, mas é relegada a um humilhante segundo plano, enquanto a experiência do "Agora" mantiver-se no primeiro plano da consciência. Nesta divina condição, pelo fato de nossos queridos companheiros íntimos (pensamentos, sentimentos, recordações, desejos/sonhos, etc.) não estarem presentes, podem ocorrer, inicialmente, reações como medo do desconhecido e sensação de que tudo nos foi tirado (vazio interior). Contudo, devemos lembrar que, segundo todos os homens que venceram a vida e alcançaram a Luz, DEUS, em toda a Sua Glória, não pode ser encontrado no presente e nem o poderá ser no futuro, por mais que desejemos isto (desejos, quaisquer que sejam, são obstáculos na Busca pela Verdade). Garantem os Sábios que: (1) a amargura inicial do "Agora", gradativamente é substituída por infinita doçura, se perseverarmos no Caminho; (2) o prêmio de cada um, por seu esforço espiritual, é o Altíssimo (Paz e Felicidade), que está no, ou melhor: que é o eterno e imutável "Agora".

Disparou o Grande Instrutor: "Quem tem ouvidos, ouça!"...

 

 

P.S.:

    Repito que, na opinião deste digitador, o mais compreensível método para alguém começar a exercitar a atenção sobre si mesmo (sensação "eu existo"), é simplesmente observar a própria respiração. Não é preciso forçar determinado ritmo respiratório; basta a pessoa sentar-se em lugar calmo e manter-se atenta ao processo, sem interferir. Para evitar que a mente vagueie, como lhe é habitual, podes mentalmente repetir uma frase, durante a inspiração, e outra, durante a expiração (exemplo: ao inspirar, podes pensar "Entra a Paz"; e, ao expirar, "Sai o mal").

    Fecha os olhos e sente o ar entrando e saindo pelas narinas; confirma como te desassossegas, quando os ritmos cardíaco e respiratório aumentam, devido aos pensamentos aleatórios, sejam eles "bons" ou "maus", que invadem a tua mente; vivencia a sensação de Paz (DEUS), quando consegues desligar-te da mente e de seus (dela) prazeres, necessidades e problemas. Sim: estas coisas são apenas pensamentos da mente/ego, não são realidades nossas; se realidade fossem, nunca conseguiríamos nos "desligar" delas, sequer por um segundo. Medita/reflete sobre esta Verdade aparentemente absurda (que não é "minha"), se realmente queres evoluir como ser humano, e não te deixes enganar por aqueles que tacham de alienação, a busca interior.

    Aos poucos, com o fortalecimento da auto-observação, resultado da prática constante, começarás a perceber que não mais dedicarás, ao mundo exterior, 100% de tua atenção; ela naturalmente se voltará mais e mais para o mundo interior, único lugar onde podemos encontrar o DEUS que nos fará ressuscitar para a Vida, ainda nesta vida. E este "Deus espiritual" não é o deus mental, que até hoje veneramos, o qual nos arrasta cada vez mais para o fundo do poço...

 

 

   

Por mim, nada posso; mas, por Ti, EU POSSO.

 

21/05/2010

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com