ÁGUA MOLE, EM PEDRA DURA, TANTO BATE, ATÉ QUE FURA...

 

 

Alguns leitores podem achar que este digitador está ficando esclerosado, repetindo coisas que já escreveu antes, mas as repetições não ocorrem por esquecimento, são propositais; é uma tentativa para saturar as mentes de quem está lendo e de quem está escrevendo, com conhecimentos (que não são 'meus') dignos de serem gravados em nossas memórias e Corações. Pelo menos enquanto estou digitando e, você, lendo, as mesmas divinas e eternas verdades já mencionadas em outros textos, há menos gente no mundo (nós dois, no caso) pensando em besteiras. Melhor ainda do que estarmos aqui e agora, explorando a capacidade intelectual, seria estarmos exercitando a meditação e/ou a oração sincera; mas, como ainda não está profundamente enraizado, em nós, o hábito espiritual e automático de mergulhar no Silêncio Interior, pelo menos que a atividade mental seja inspiradora; não desperdicemos o tempo que deveríamos investir na interiorização, usando-o para acumular mais entulho mental. Sendo assim, não se aborreça com as repetições que encontrar nos textos desta página, porque, inconscientemente, a Verdade (água mole) está aprofundando-se em nossos corações (pedra dura) e, na hora certa, vai furar a defesa do ego e começar a manifestar-Se.

Não estranhe o fato do digitador insinuar que também é influenciado pelo que escreve, afinal o assunto não deveria ser novidade. Na verdade, não é assim que tem acontecido comigo. Quando há a decisão de escrever sobre determinado tema, faço isto sem roteiro algum e, para minha surpresa, muitas 'revelações' me ocorrem exatamente enquanto estou digitando (nada de poder paranormal ou superior: 'revelação' é apenas o despertar de Verdades, que estão dentro de todos nós). Portanto, eu mesmo acabo sendo novamente beneficiado pelo poder dos ensinamentos, eternamente vivos, dos Destruidores de Ilusões, simplesmente por lembrar deles...

Depois que descobri que a mente é como uma esponja, absorvendo tudo que se apresenta em seu campo de percepção (os 5 sentidos físicos), passei a ser mais cauteloso em relação às informações sensoriais que chegam a esta consciência. Sejam coisas boas ou ruins para nós, tanto faz para a mente: os novos conhecimentos são absorvidos e, gradativamente, penetram mais e mais fundo na subconsciência. Precisamos ter discernimento e força de vontade para eliminar, o mais rapidamente possível, as novas tendências mentais perigosas, mesmo que sejam agradáveis para o ego. É muito fácil o internauta encontrar sites de pornografia, de violência, de jogos de azar, de magia branca ou negra e toda a sorte de lixo mental e espiritual, na web; é facílimo o telespectador encontrar, a todo momento, programas televisivos que estimulam pensamentos, sentimentos e atitudes nefastas; quando se trata de afundar-se a si mesmo e ao outros, no que não presta, o ser humano é pródigo em criatividade... Muito cuidado, portanto, devemos ter, pois podemos acabar aceitando e passando a achar normais muitos absurdos que o mundo nos impinge, devido ao sentimento de familiaridade. Da mesma forma que a insistência da água mole, acaba furando a pedra dura, os ataques insistentes do mal podem furar nossas defesas, se elas não forem inexpugnáveis. Quando a árvore é nova, coloca-se uma sustentação no seu caule, até que ela seja suficientemente forte para não tombar com o próprio peso. Da mesma forma, enquanto somos espiritualmente fracos, sempre encontraremos poderosíssimo apoio nos ensinamentos dos Salvadores do mundo, ensinamentos que estão disponíveis neste site e, certamente, em mais alguns por aí.

Pessoas que costumo chamar de "Santos" sempre tentam ajudar o próximo com boas intenções, mas, vez ou outra, podem acabar atrapalhando, pois ainda estão sujeitas a errar, inconscientemente. Um exemplo que me ocorre agora é o de um grande Santo indiano, que foi para os Estados Unidos na década de 1920. Ele escreveu e publicou, em livro, uma autobiografia, que é conhecida no mundo todo. No começo da jornada, quando ainda estava completamente perdido quanto ao caminho que deveria seguir, li aquele livro 4 ou 5 vezes e achei muito inspiradoras as suas fé e devoção pelo Criador, e sua compaixão pelas criaturas. Entretanto, há um capítulo inteiro onde o autor descreve, com detalhes, as características do chamado "mundo astral", tema bastante apreciado por muita gente. Na primeira leitura do livro, quando comecei a ler o capítulo mencionado, senti forte aversão por absorver aquele conhecimento todo (embora sem saber a razão) e não prossegui, apesar da evidente presença da curiosidade. Nas leituras seguintes, sempre pulei aquele capítulo e apenas mais tarde entendi a causa da aversão: teorias sobre assuntos paranormais/sobrenaturais e suas aplicações práticas não ajudam na busca espiritual e podem retardar nossa jornada, já que estimulam a atividade mental desnecessária (a certeza interior do digitador é confirmada pelos verdadeiros Sábios). Hoje sei que se, na ocasião, tivesse cedido à curiosidade, muito mais pesado estaria o já pesadíssimo fardo de teorias, conceitos e opiniões que arrasto penosamente pelos caminhos da vida...

Apesar da boa vontade de muita gente íntegra e santa, devemos ficar atentos à Intuição; Ela está preparada para nos mostrar onde estão os homens do bem, os homens do mal e aqueles que transcenderam bem e mal, sendo, apenas estes últimos, os Vencedores do mundo.

 

 

Senhor, que seja como Tu queres e, não, como eu quero.

 

27/06/2007

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com