FELIZ ANIVERSÁRIO

 

 

Hoje é o aniversário da companheira que o Destino uniu a mim. Ela ainda acha que este dia é especial e não sou eu quem vai tentar mudar a sua opinião: isto é missão para os Destruidores de Ilusões. Apenas Eles têm sabedoria e autoridade para nos indicar o caminho correto e nos libertar dos enganos que nos parecem inquestionáveis, neste momento. Contudo, mesmo estando diante da Verdade Viva, ainda assim é necessário que esteja na hora da pessoa percebê-La (lembremo-nos de Pôncio Pilatos que, tendo-A diante de si, em carne e osso, olhou em Seus olhos e perguntou: "O que é a Verdade?" - João, 18.38). Só me resta, então, desejar àquela que me acompanha, um feliz aniversário e torcer para que, no próximo ano, todos os dias sejam tão especiais (espiritualmente), que ela não precise atribuir mais valor à esta data, do que às demais 364 (OBS.: não a avisei sobre este texto; na hora certa, ela vai encontrá-lo, por conta própria).

A lição dos Sábios, que podemos adequar a este caso, é: ou consideramos todos os dias como aniversário, ou nenhum, porque atribuir importância a uma relatividade da vida é garantia de mais sofrimentos futuros. Apesar de ter esta certeza interior, não posso me sentir culpado por não tentar convencer as pessoas disto. Se fosse minha missão sair pelo mundo abordando os outros e tentando convertê-los, provavelmente eu já estaria na estrada há algum tempo. Embora possa parecer egoísmo, não devo me afligir pelos destinos aparentemente injustos dos homens, pois isto significaria que enxergo injustiças na Existência; e, se eu soubesse o que é injustiça, necessariamente teria que saber o que é Justiça (não a dos homens, que pode ser encontrada até em livretos, nas bancas de jornais). Se acreditasse e decidisse aplicar tal 'justiça' egocêntrica sobre o mundo, 'ajudando' a esposa e aos demais, estaria julgando que o Altíssimo falhou em Sua missão de cuidar do universo e que eu faria um trabalho muito melhor, no lugar Dele... Não, não, não: já basta de ignorância e megalomania na vida da pobre alma que digita este texto. A história nos mostra que a única ajuda realmente válida é aquela disseminada através dos sinceros exemplos de vida dos Sábios e dos Santos e a minha vida está longe de ser exemplar. Estou fazendo o que está ao meu alcance, divulgando, da forma que me parece a mais clara possível (e muitas vezes extremamente dura, reconheço), os ensinamentos Daqueles com autoridade para acabar definitivamente com os males da humanidade. Sinto, intimamente, que devo ficar no meu canto e ter fé de que, assim como a abelha sempre encontra a flor que a alimentará, quem estiver pronto para o alimento espiritual com certeza vai encontrar, entre as milhões de outras na web, a página com os ensinamentos dos benditos Destruidores de Ilusões e perceberá, intuitivamente, que Eles são a Verdade (única e eternamente) Viva.

Há uma boa razão para tudo, embora não saibamos qual seja, e apenas sofremos por nossos próprios erros passados (o termo 'passados' refere-se não apenas ao corpo/mente atual, mas isto é outra história...). Ninguém sofre pelos erros dos outros e ninguém pode livrar-nos das consequências dos nossos, esta é a dura Verdade. Decidimos ignorar isto, porque é conveniente acreditar que somos imaculados e que sofremos por azar, mau-olhado, maldade e inveja de nossos semelhantes ou por desatenção do Criador... Todos os Sábios advertem que esta visão egocêntrica da vida é a causa de todos os nossos sofrimentos; portanto, se os sofrimentos não têm fim, não é por incompetência Deles, da mesma forma que não é por culpa do Sol, o fato de um cego não poder enxergá-lo.

Que todos os dias, felizes ou nem tanto, sejam aniversários espirituais para nós e que os presentes sejam: compreensão de nossos erros e da solução para eles; e aceitação das provações, buscando, nelas, a Sabedoria para evoluir diariamente.

 

 

 

Senhor, que seja como Tu queres e, não, como eu quero.

 

25/04/2007

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com