BEM  E  MAL

 

"O que é bondade para o homem, é maldade para Deus"  (Jesus Cristo)

 

 

Eis um assunto que há tempos vinha evitando abordar, pois não me sinto com autoridade para julgar a questão; então, vou simplesmente apresentar alguns temas para reflexão, baseados em fatos do cotidiano, sob a luz das palavras dos Sábios. No entanto, o alerta do Grande Instrutor, em destaque acima, e registrado no Evangelho de Lucas (16.15), indica quão errado é aquilo que o ser humano racional/intelectual classifica como "bondade".

 

 

Há alguns dias, este digitador evitou que fosse morta uma barata, daquelas grandes e repulsivas. Tive razoável trabalho para conseguir tirá-la de casa sem a ferir e, depois da missão cumprida, senti grande satisfação. Esta atitude indica que sou bondoso? Será que ajudei o inseto por Amor incondicional a todas as formas de vida, ou pelo prazer que a ajuda me proporcionaria? Terei agido sem desejar recompensas, ou terá sido para conquistar a simpatia do Criador, pai amoroso de todas as criaturas viventes, mesmo daquelas que achamos repulsivas? Aos olhos de DEUS, sou bom ou mal?

 

Aqueles(as) que repetem "Senhor, Senhor, Senhor" ou "Jesus, Jesus", em músicas e sermões, são pessoas bondosas? Será que vivem de acordo com os ensinamentos daquele que juram amar? Será que, humildemente, curvam-se à vontade do Altíssimo? Estarão agindo sem interesses pessoais (dinheiro, fama, poder, orgulho, etc.)? Aos olhos de DEUS, são bons ou maus?

 

Dedicar a vida à construção de hospitais, asilos, creches e a outras atividades humanitárias/ecológicas, faz de nós, pessoas bondosas? À noite, ao reclinar a cabeça no travesseiro, pensamos: "Como o Senhor é bom, por ajudar o mundo através de mim, Seu humilde servo!", ou pensamos: "Como sou bom, ajudando o mundo! Não há ser humano melhor do que eu!"? Será que agimos unicamente por Amor/Compaixão (altruísmo) ou será por amor-próprio (egoísmo)? Aos olhos de DEUS, somos bons ou maus? ("Quem exaltar a si mesmo, depois será humilhado; mas, quem na vida for humilde, no fim será exaltado", dispara o Cristo).

 

Amar a família sanguínea e aqueles que consideramos amigos, faz de nós, pessoas bondosas? Chorar e abater-se, quando um deles morre, é sinal de bondade? Será que choramos por causa de quem morreu, ou pela falta que o morto fará em nossa vida? Alguma vez choramos por um morto que nos seja insignificante (parente com o qual não convivemos, vizinho 'chato', etc.)? Aos olhos de DEUS, somos bons ou maus?

No filme "Jesus de Nazaré", dirigido por um famoso cineasta italiano, na cena em que o Cristo está pregado na cruz, entre dois sentenciados com a mesma pena, a mãe sanguínea, Maria, chora apenas pelo sofrimento de seu filho carnal. Ela ignora completamente o sofrimento daquele par de homens desconhecidos, que é tão intenso quanto o de Jesus. Agindo assim, a Maria do filme demonstrou ser boa ou má? Teria, o Cristo, se comovido com suas lágrimas?

 

 

Se, neste momento, te livrares da vaidosa ilusão de que és bondoso(a), não desanimes e nem entres em pânico: lembra-te da parábola do filho pródigo (Lucas, 15.11), onde o piedoso pai perdoou aquele filho arrependido, que o abandonara e cometera muitas tolices e maldades na vida. Quando sinceramente (isto é, sem intenções egoístas) nos arrependemos por nossos erros, nada precisamos temer, pois já fomos perdoados pelo verdadeiro Pai/Mãe de todos nós. Em relação às pessoas enquadradas como "más", nos exemplos citados acima, deveríamos nos esforçar por tratá-las com a mesma tolerância com a qual nós, os mais errados e maus, gostaríamos de ser tratados...

 

 

 

Textos relacionados:

Misericórdia

Bem e mal (2)

 

 

 

Oh Senhor, ensina-me a discernir, a Tua Bondade, da bondade do ego/mundo, e dá-me força/perseverança para, um dia, conseguir ser bondoso somente aos Teus olhos.

 

10/02/2011

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com