DESEJOS  x  FELICIDADE

 

 

A felicidade que experimentamos, de vez em quando, não é verdadeira Felicidade: são, apenas, momentos/períodos de infelicidade menor, resultado da realização de algum sonho/desejo pessoal. Contudo, cada um pode comprovar por conta própria, se sincera e atentamente observar a si mesmo, que a felicidade temporária assim obtida não está vinculada aos objetivos alcançados e objetos conquistados, mas sim à transitória paz mental que sentimos, por termos nos libertado de um, entre os muitos e muitos sonhos/desejos que fervilham em nossas mentes. Se os objetivos alcançados e objetos conquistados tivessem poder para produzir verdadeira Felicidade, então enquanto nossas vitórias e posses nos pertencessem, ela (felicidade) deveria permanecer conosco; mas, todo mundo sabe que não é isto que acontece. Exemplo: compramos carro novo; mas, alguns meses depois a satisfação desaparece, o carro já não nos parece tão bom/bonito quanto antes e recomeça o ciclo da ambição/escravidão sem fim. Outro exemplo: após anos de luta, conseguimos comprar a tão sonhada casa própria e logo logo fazemos alguma obra, para adequá-la às nossas necessidades; porém, em breve precisaremos fazer nova obra, também aparentemente justificável, e assim a insatisfação/inquietação prossegue, nunca acaba. Há casas originalmente térreas, que hoje têm três andares e seus proprietários ainda não estão satisfeitos. Mesmo que as casas cheguem aos seis andares, o esforço será em vão, pois Felicidade não depende do espaço/conforto da casa, da tecnologia/beleza do carro novo, etc. A felicidade que conhecemos dura pouco, porque novos sonhos/desejos ocupam o espaço mental que foi desocupado, devido à eliminação automática do último sonho/desejo realizado (aliás, tudo neste mundo de ilusões dura pouco, exceto o sofrimento que criamos para nós mesmos). Portanto, repito o alerta publicado em texto anterior: quanto mais sonhos e desejos alguém tem, tanto mais estresse e menos paz, possui; mais distante está da Felicidade.

Se um sonho/desejo a menos, já nos faz tanto bem, acho que dá para imaginar a Felicidade sem fim que alcançam aqueles que conseguem arrancar pelas raízes todos os sonhos e desejos, de seus corações e de suas mentes. Eles continuam nos apontando o caminho para o "Reino de Deus" (Felicidade Eterna), mas continuamos seguindo na direção contrária. Se Lhes perguntarmos o que fazer para os espaços mentais vagos não serem preenchidos por novos sonhos/desejos, as respostas não serão literalmente iguais, mas todas terão o mesmo sentido: "Preencham-nos pensando em DEUS"...

 

 

P.S.: A opinião deste digitador, sobre "pensar em Deus", está exposta no texto 107.

 

 

 

Textos relacionados:

Pensar em Deus

 

 

 

Senhor: faz de mim um instrumento de Tua Paz.

 

06/10/2011

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com