OS DOIS SENHORES

 

("Não podeis amar dois senhores: ou amai a Deus ou amai o mundo"  -  Jesus Cristo)

 

 

Percebo que escrever os textos do web-site "Os Destruidores de Ilusões", pode ser atividade ruim ou atividade boa, para este digitador. É ruim, quando há apego e orgulho por este trabalho; se sempre fossem tais sentimentos, os frutos desta obra, melhor seria abandoná-la. Todavia, várias vezes já comprovei como esta atividade me fortalece e consola, quando os encantos do mundo me chamam de volta... Não sei quantas pessoas já leram estes textos; mas, mesmo tendo sido apenas uma, em respeito a ela preciso me esforçar por agir em conformidade com o que escrevo; caso contrário, sou um hipócrita querendo colocar cruzes sobre os outros, porém nenhuma sobre mim mesmo; querendo que renunciem às ilusões do mundo, enquanto gozo as delícias mundanas.

Se ajuda encontrares aqui, nada deves a mim, pois a melhor recompensa que poderia imaginar, já recebi: nestes textos (e, claro, também dentro de mim) tenho encontrado força e conforto indispensáveis para continuar no Caminho, apesar dos tropeços provocados pelas tentações e distrações que nos rodeiam...

 

Após a introdução, vamos ao assunto-título.

Lutamos desesperadamente para encontrar interpretações dos ensinamentos sagrados, que atendam aos interesses do ego; contudo, é quase impossível distorcer este, do Grande Instrutor: "Não podeis amar dois senhores: ou amai a Deus ou amai o mundo". Havendo sincera dúvida sobre o sentido destas palavras, ela pode ser esclarecida ao tomarmos conhecimento das vidas dos Sábios e Santos, que o Altíssimo nos envia, de tempos em tempos. Até mesmo aqueles cristãos que repudiam Sábios/Santos e que dizem ser Jesus, o filho único de Deus, podem facilmente perceber quão sublimes exemplos de Vida, Eles são, se deixarem de lado o preconceito com o qual foram contaminados por seus líderes religiosos e familiares. A vida do próprio Jesus, deveria servir de modelo para todos que se autointitulam cristãos. Nenhum dos verdadeiros guias da humanidade, sejam eles Sábios ou humildes Santos do Senhor, cristãos ou não, jamais tropeçou nesta Verdade, assim proclamada pelo Cristo: "Não podeis amar dois senhores: ou amai a Deus ou amai o mundo". Muito pelo contrário, Suas vidas são exemplos de infinito Amor pelo Criador e consequentemente pelas criaturas, quaisquer que sejam as religiões delas; renúncia aos prazeres do mundo e aos cuidados/vaidades pessoais. Entre os textos publicados nesta página, há um resumo da admirável vida de São Francisco de Assis; se não a conheces, procura conhecê-la, aqui ou em outro lugar.

 

Embora esteja lutando contra a hipocrisia, tenho consciência de que ainda não estou livre dela. Sei que ainda amo o ego/mundo e, não, a Deus. Sei que ainda muito devo me esforçar para um dia merecer ser chamado "cristão", que é unicamente quem modela sua vida segundo a vida do Cristo Jesus. Portanto, não tenho o direito de me sentir ofendido, se não confias no testemunho deste digitador; mas, tenta refletir/meditar sobre esta opinião, que é sincera, pois não te escraviza a mim: o Cristo imaterial está juntinho de ti, aguardando pacientemente que Lhe permitas começar a enorme obra de reconstruir-te a partir do zero, levar-te à ressurreição ainda nesta vida; ser o teu guia e amigo fiel, por toda a Eternidade. Ou também irás ignorá-Lo e negá-Lo, como faz a maioria?

 

 

Hoje, dia de finados, no qual nós, os espiritualmente mortos, homenageamos os fisicamente mortos, deixo algumas mensagens de VIDA do bendito Senhor Jesus, o Cristo Eternamente Vivo. Talvez mensagens aparentemente duras e insensíveis; no entanto, entendo que, em muitas ocasiões, Ele nos aplica duras e humilhantes lições devido à dureza de nossos corações:

"Deixai que os mortos cuidem de seus mortos; vós, que quereis a VIDA, segui-me"

"Quem procurar a vida, perderá a VIDA; mas, quem voluntariamente perder a vida, por mim, encontrará a VIDA"

"Quem busca a VIDA, que ponha sobre si mesmo a sua cruz, perca a vida, e siga-me"

"Não podeis amar duas vidas: ou amai a vida (ego/mundo), ou amai a VIDA (DEUS)"

 

Cito também a última (e intelectualmente contraditória) frase da belíssima oração de São Francisco de Assis, de autor desconhecido, na qual os sentidos de "morte" e "vida" são os mesmos daqueles usados pelo Grande Instrutor:

"E é morrendo, que se nasce para a VIDA Eterna"

 

 

Senhor, que esta alma cada vez mais morra para o mundo, para que, cada vez mais, viva para Ti.

 

02/11/2010

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com