EGO SEM EGOÍSMO?

 

"Quem me ama, que renuncie a si mesmo (ego), tome a sua cruz e me siga"

 

"Quem perder a vida (ego), por mim, ganhará a VIDA"

 

 

 

Número significativo de pessoas acredita que o egoísmo prejudica a humanidade; no entanto, pouquíssimas admitem ser egoístas. Segundo os sábios, "ego" é a consciência de individualidade que diz: "Sou fulano(a) de tal. Sou assim e assado. Isto e aquilo são meus". Se isto é certo (e acredito que seja), quantos de nós, pessoas "normais", não são egoístas? Não é bom nos iludirmos: ego e egoísmo são inseparáveis. Mais fácil é retirar o Sol, do nosso sistema planetário, do que extirpar o egoísmo, do ego. Um dia, porém, começamos a perceber isto e trata-se de descoberta nada agradável, já que lança por terra nossa ideia de perfeição pessoal. Em contrapartida, pode-se dizer que é o passo inicial da busca pela evolução espiritual.

Muitos tropeços/sofrimentos ainda são necessários, para avançarmos na percepção de que é perda de tempo e energia, o esforço para elevar o ego às alturas do "Reino de Deus", estado de conscientização superior onde ocorre a união espiritual entre Criador e criaturas ("Eu e o Pai somos UM"). O ego é indispensável, durante a busca pela Força Superior, também conhecida como DEUS; porém, ele (ego) nunca alcançará a meta: assim garantem aqueles que sabem. É o mesmo que acontece em uma expedição à Lua, por exemplo: sem o poderoso/enorme estágio propulsor, não há a mínima chance de vencer a força gravitacional terrestre; mas, já fora de sua atração, o propulsor torna-se um estorvo, é lançado fora, e apenas um módulo lunar prossegue...

Segundo os padrões sociais, podemos ajudar o mundo, ser piedosos, dizer para os outros que tenham esperança, porque Jesus nos ama, etc.; entretanto, enquanto cada um não se libertar de seu ego, não existe sinceridade em nós. Todas as atitudes, que gostamos de encarar como "bondade", na realidade são artimanhas egoístas: a incessante busca por satisfação/lucro pessoal, acima de tudo. O ego faz o que for necessário, para garantir seus interesses, até mesmo prejudicar os outros; é a lei de levar vantagem em tudo, que é muito mais selvagem do que a lei da selva.

No início do filme "Do you believe?" (no Brasil exibido como "Você acredita?"), é citada uma passagem contida no capítulo 2 da "Epístola de Tiago", que resume-se na afirmação de que a salvação espiritual é alcançada mais pelas obras do que pela fé. Felizmente, a possível interpretação incorreta deste ensinamento é eliminada por outra escritura sagrada, o "Bhagavad Gîtâ", onde a questão é esclarecida: as obras que elevam/purificam as almas e contribuem para melhorar este mundo são aquelas executadas sem egoísmo, sem desejo de obter qualquer tipo de benefício pessoal, em qualquer tipo de mundo (agradecimentos, elogios, fama, poder, dinheiro ou um cantinho no "céu").

Nem quem escreve este texto e nem quem o lê tem a menor chance de vivenciar DEUS, que é o apelido daquelas Paz e Felicidade eternas, inabaláveis, que todos anseiam obter. Ego algum jamais uniu-se ao Altíssimo e jamais se unirá, pois é "o adversário" Dele. Em sua arrogância, o homem-ego, que foi criado à imagem e semelhança (espiritual) de seu Criador, criou um deus à sua imagem e semelhança (material) e colocou-o no trono de um reino muito distante (o "céu"). Podemos ainda estar satisfeitos com o deus do mundo, que nos empresta vida, casas, carros e outras migalhas de prazeres temporários, pelos quais pagamos com constantes preocupações e humilhantes dependências, até, finalmente, este mesmo deus tomar tudo de volta, porque, o que dele vem, com certeza um dia vai embora. E o sofrimento prossegue, incompreensível, até entendermos que o Poder Superior não é o deus que o ego inventou. Aí, então, começa a jornada de mais um filho pródigo, de volta para sua verdadeira "casa" ("Reino de Deus")...

 

 

25/08/2017

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com