ESFORÇO OU NÃO-ESFORÇO? 

 

 

No Bhagavad-Gîtâ, o Senhor Krishna declara: "Tua própria natureza (carma) te impelirá à ação (esforço); nada podes fazer para evitá-la". Desde sempre, os Grandes Mensageiros do Altíssimo nos lembram esta verdade; entretanto, como ela é analisada intelectualmente, parece que os Sábios contradizem uns aos outros e, muitas vezes, aparentam contradizer a Si mesmos. Quando os verdadeiros Guias dizem: "Desista do esforço pela Iluminação", já que, mesmo este esforço, é um obstáculo em nossa caminhada rumo ao Reino de Deus (ou Verdade), prudente é não interpretarmos impulsivamente este ensinamento. Por experiência pessoal, sei que nossas dúvidas sobre esta questão (e sobre todas as outras questões decisivas da vida), somente terminam quando acontece uma confirmação interior, intuitiva. E não adianta esforçarmo-nos para antecipar esta confirmação, pois ela apenas virá quando for a hora de vir. Nos textos "Vencer a Vida", "Carma & Mundo" e "Destino x Livre-arbítrio", tento expor, usando a única ferramenta que conheço para este fim (o intelecto), aquilo que experimentei interiormente.

Bhagavan Ramana Maharshi evitava transmitir, os profundos e sutis ensinamentos espirituais, através de palavras, por conhecer os perigos e a ineficácia de discursos/palestras/debates. Para não ser indelicado, Ele respondia às perguntas dos devotos e visitantes, mas sempre os alertava de que, o verdadeiro ensinamento, está no Silêncio. Então, melhor seria que o leitor parasse imediatamente de ler este texto, ou qualquer outro; que 'eu' finalizasse, agora mesmo, este trabalho de digitação;  e que, ambos, voltássemos a atenção para o Silêncio Interior. Contudo, como nossas naturezas (tendências involuntárias) impõem as regras, provavelmente você vai continuar lendo, da mesma forma que continuei digitando...

 

Bem... como ainda não somos fortes o suficiente, vamos prosseguir.

Esforço ou não-esforço? Muitas vezes lemos/ouvimos que não devemos nos esforçar, na busca espiritual, mas será que não classificaríamos como "esforçadas", as ascensões de Gautama Buda e Jesus Cristo? Terão, Eles, abdicado do esforço? Alguma coisa está errada por aí e me parece que é o conceito que fazemos desta palavra. Perguntas sobre este assunto, foram feitas a Bhagavan Ramana e uma de suas respostas foi: "O problema não é a ação (esforço); errado é a pessoa achar que é ela mesma quem está agindo (esforçando-se)". Portanto, o esforço espiritual é necessário, mas não devemos nos apegar a ele, pois, neste caso, serão inevitáveis as expectativas e o desejo de benefícios futuros. Todas as ações/esforços são do Criador e, Suas criaturas, apenas instrumentos da Obra Divina; continuar acreditando que atos e esforços são propriedades individuais e que, seus benefícios, direitos do suposto agente, é egoísmo e fraqueza de nossa parte. Os buscadores sabem que, enquanto houver um desejo/sonho sequer em seus Corações, por mais sublime que ele pareça ser (desejo de conhecer DEUS, por exemplo), não haverá espaço para Ele, dentro de nós.

Quando comecei a meditar, sentia grande ansiedade por resultados rápidos e positivos. Lembro que, após uma 'meditação' produtiva, pensava, satisfeito: "Hoje consegui avançar em direção à meta". Se, ao contrário, não conseguisse interiorizar a mente, durante a prática da autoinvestigação, me afligia por ter desperdiçado mais um dia da vida... Felizmente, acabei percebendo o erro e agora tento não mais alimentar qualquer expectativa espiritual, isto sem gerar esforço ("Não resistais ao mal"). Devo aceitar, o mais tranquilamente possível,  os percalços da Busca, mantendo a perseverança e seguindo adiante...

Se ouvimos/lemos: "Abandone todos os seus esforços espirituais", sem considerar as sutilezas da instrução, podemos interpretar mal esta frase e tropeçar no Caminho. Isto porque, perceber o esforço que teríamos que fazer, para não nos esforçarmos mais, é muito mais difícil do que perceber o puro e simples esforço. Esforçar-se pelo não-esforço, me parece mais prejudicial do que se esforçar por algo. Também, se literalmente interpretarmos o ensinamento, corremos o risco de relaxar e nos acomodar, ainda mais, no (ao) mundo. Citando novamente Ramana Maharshi: "Se você consegue ficar quieto (mentalmente), sem envolver-se com ('esforçar-se por' ou 'apegar-se a') quaisquer assuntos da vida, ótimo: continue assim; mas, se sente necessidade de agir no mundo, também precisa se esforçar pela Iluminação". Se não nos falta coragem e disposição para lutarmos pelas ninharias no mundo (dinheiro, fama, sexo, etc.), também não devemos abandonar a luta espiritual. Acredito que o esforço, inicialmente egoísta, seja gradativamente diluído pelo sincero anelo à Verdade.

 

 

Textos relacionados:

Vencer a vida

Carma & Mundo

Destino x Livre-arbítrio

 

 

Senhor, que seja como Tu queres e, não, como eu quero/desejo.

 

04/08/2009

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

 

 

www.000webhost.com