Ó MARTA, MARTA...

 

 

Enquanto Marta corria de um lado para outro, atarefada, sua irmã Maria encontrava-se perfeitamente feliz, apenas por estar acomodada aos pés da Verdade Viva, uma oportunidade rara na vida dos seres humanos. Marta, que era muito responsável, tinha que fazer tudo para atender aos visitantes, já que Maria em nada ajudava; ela apenas ficava lá, adorando o Senhor Jesus, quando coisas mais urgentes precisavam ser feitas. Voltando-se para Ele, pediu a primeira: "Senhor, por favor, manda Maria me ajudar, pois não estou dando conta, sozinha, de tanto trabalho". Respondeu o Cristo: "Ó Marta, Marta... Te preocupas com tantas coisas, mas não com a única que é necessária. Maria escolheu a parte boa, que nunca lhe será tirada". Esta censura penetrou fundo em mim e percebi que sou a Marta, daquela passagem do Novo Testamento. É a esta alma que Ele adverte, mas continuo fingindo que não entendi o recado e envolvido em muitos cuidados mundanos, correndo desesperadamente atrás de ninharias, quando já me foi mostrado qual é o trabalho mais importante na vida do homem...

 

Deslumbrados com a beleza e a grandiosidade da cidade de Jerusalém, os discípulos chamaram a atenção do Senhor Jesus, para aquela orgulhosa obra dos homens; entretanto, receberam, assim como Marta, resposta inesperada, digna de um 'desmancha-prazeres': "Vedes estas imponentes muralhas? Não ficará pedra sobre pedra; será tudo arrasado". Não adianta tentar me convencer de que Ele referiu-Se especificamente à visão que estava diante deles, pois o Grande Instrutor não perde tempo com detalhes insignificantes; tudo o que Ele diz tem uma razão profunda e espiritual. Olhando à minha volta e para dentro de mim, observo a Jerusalém que construí com tanto esforço: família, amigos, empresa, casa, carro, diplomas, orgulho por minhas habilidades e inteligência, orgulho por meu sucesso na vida, orgulho, orgulho e mais orgulho... Como alertou o Cristo, não ficará pedra sobre pedra da 'grandiosa' obra deste pobre digitador: o Grande Destruidor (a morte) vai arrasar com tudo. E, por incrível que pareça a mim mesmo, prossigo com a insensatez de desejar e buscar o perecível e transitório...

Por que é tão difícil seguir a trilha da Verdade, mesmo estando Ela diante de mim?

 

 

Senhor, que seja como Tu queres e, não, como eu quero.

 

23/07/2007

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

www.000webhost.com