"NÃO RESISTAIS AO MAL"

 

 

Outro aforismo do Senhor Jesus (Mateus, 5.39), tão absurdo para a mente, que é completamente ignorado, mas que, certamente, pode ser corretamente apreendido e aplicado por todos nós; do contrário, não teria sido proclamado tão sucintamente. Aquele que diz ser o único com a chave do céu ou o mensageiro exclusivo do Altíssimo, peca por ignorância ou por má-fé.

 

Vou iniciar o assunto relatando exemplos de vida, que nos deixaram dois Grandes Sábios.

Caminhava o Senhor Buda, quando, repentinamente, foi abordado por um homem cheio de ressentimentos. Este começou a ofender violentamente o Sábio, mas Ele permaneceu tranquilo. Após algum tempo, percebendo que sua atitude não surtia o efeito desejado, calou-se o difamador. Então, perguntou o Mestre: "Filho, se um presente oferecido, é recusado, quem fica com o presente?" Respondeu o outro: "O presente fica com aquele que o ofereceu". O Mestre: "Tu me ofereceste ódio, inveja e ignorância, mas me recusei a aceitar o teu presente. Voltando para ti, não se constituirão, estes sentimentos, em fonte de sofrimento na tua vida?".

Quando foi assaltada a casa em que vivia o sublime Sábio Ramana Maharshi, casa esta construída por Seus discípulos, Ele abriu a porta para os ladrões e disse que o pouco que havia lá estava à disposição deles. Desconfiando daquela atitude inusitada, os malfeitores espancaram o Sábio, que, mesmo assim, manteve-Se tranquilo.  Após a fuga do bando, o Mestre reuniu os discípulos, nervosos e revoltados, e, calmamente, explicou-lhes que não deviam se deixar influenciar pelo incidente ocorrido.  Concluiu Ele: "Em nosso caminho não há lugar para ódio e vingança. Cada homem tem o destino que merece".

 

"Não resistais ao mal". Este aforismo do Cristo, sob o ponto de vista do digitador, poderia ser enunciado assim: "Não entreis em confronto com o mal, pois sereis contaminado por ele". Exemplo: alguém que não foi convidado para uma festa, consegue entrar e percorre o salão, servindo-se à vontade e tentando participar das conversações. Se o anfitrião resolver expulsá-lo à força, haverá grande tumulto e feridos. Se ele e os demais convidados, ao contrário, ignorarem completamente o homem (isto é, não 'resistirem'), após algum tempo este ficará constrangido e irá embora, discretamente.

"Olho por olho, dente por dente". Esta antiga lei, aplicada e reverenciada até hoje, é contestada pelo Grande Instrutor, que ensinou o caminho oposto: "Não resistais ao mal". Analisada mentalmente, esta frase parece indicar que devemos nos render diante das adversidades, mas o Coração me diz que este é o modo certo de se viver, embora, devo confessar, ainda não saiba como aplicá-lo corretamente em todas as situações da vida, principalmente porque é extremamente difícil discernir o que é o "mal", sutilmente manifestado, o qual muitas e muitas vezes acredito que se apresente, para mim, disfarçado de "bem". Observando o mundo exterior, percebo que os demais buscadores também passam por esta mesma dificuldade. Então, a percepção intuitiva e posterior interpretação, através de palavras, que me foi permitida alcançar, é apenas o primeiro passo em direção à sua compreensão total (não mental) e consequente aplicação cotidiana.

Não resistir ao mal: não um ensinamento para homens superiores, aplicável apenas em condições especiais. O Senhor Jesus vivia cercado por gente simples e humilde e demonstrou ser um profundo conhecedor da natureza humana e guia extremamente prático. Este ensinamento é para todos nós, pessoas comuns, e para ser usado em todos os dias de nossas vidas, sem exceções. Não importa o tamanho do mal que nos assalte e as circunstâncias do momento, pois o Cristo garante que podemos, espiritualmente, sempre vencê-lo, apenas não resistindo a ele...

 

 

Textos relacionados:

Não resistais ao mal (2)

Não resistais ao mal (3)

 

 

De alguém que ainda não consegue, sempre, 'não resistir ao mal'

 

04/12/2006

www.000webhost.com