PACIÊNCIA

 

Ó Senhor, por que tardas? Até quando terei que sofrer, neste mundo?

 

Filho amado, tem paciência.

Ainda não percebes que estou sempre contigo.

Distraído pelos encantos do mundo, não atentas em Mim.

Tens olhos, mas não vês; tens ouvidos, mas não ouves.

Teu coração continua deveras insensível.

Como poderia estar longe de ti, ou das demais criaturas,

Posto que moro em todos os corações, sem exceção?

Tem paciência, pois Sabedoria é lento remédio...

 

Mas, Senhor, há tempos sei que moras em meu coração,

Porque muito já Te dignaste me ensinar.

Também me mostraste que existe verdadeira Vida.

Porém, me manténs acorrentado a esta vida material.

Como poderia ser surdo, se estou ouvindo Tuas palavras?

 

Ouves pouco e, deste pouco, muito pouco observas e praticas.

Não basta conhecer a Verdade e nem saber que há Vida:

É obrigação, de todas as criaturas, ser Verdade e Vida.

"Serás", quando naturalmente viveres conforme teu saber espiritual.

Quem é Verdade, sem esforço da Verdade nunca mais esquecerá.

Quem é (ou: renasce para a) Vida, Dela jamais poderia se afastar.

Quem é Vida, não retorna à morte da vida material (carne/sangue).

O sentimento "Ser" é a ressurreição dos mortos, a Vida Eterna.

Lembra-te das palavras: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida".

Imaginais que Verdade/Vida/Deus, está nalgum lugar distante,

Quando, na realidade, está dentro de vós, em vossos corações.

Buscais caminhos para Deus; sois, porém, vós mesmos o Caminho.

Desde sempre, sois a própria Verdade, o "Reino de Deus", o "Céu";

Por desatenção interior, todavia, desconheceis "Ser"...

És ainda instável, uma semente lançada entre espinheiros.

Continuas aferrado a teus sofisticados/queridos brinquedos

E as transitórias diversões do mundo ainda são suficientes, para ti.

Mas, sabe: quando as brincadeiras não te alegrarem mais;

Quando as abandonares, vindo a concentrar tua mente em Mim;

Quando esqueceres de ti mesmo, de tuas "verdades" e paixões;

Quando teu coração, sinceramente, ansiar/clamar por Mim

E lágrimas de Amor, vieres a soluçar, e chorar, e chorar;

Neste bem-aventurado dia, estarás à porta de Minha Casa.

E, Eu, o Pai/Mãe que sempre perdoa Seus arrependidos filhos,

Te abraçarei e levar-te-ei para dentro, onde serás Vida Eterna.

A partir de então, estarás sob Minha Proteção, Meu Amor.

Quem tem Meu Amor, logo saberás, de nada mais precisa.

No entanto, não te esqueças: a decisão é tão somente tua.

Estou sempre contigo, aguardando o despertar de teu Amor.

Tem paciência, portanto, pois pacientemente aguardo por ti.

Faz o melhor possível, sem ansiedades, sem expectativas,

Sem buscar retribuições e benefícios pessoais, por tuas ações.

Que nada desejes, do mundo: nele vivas, sem a ele pertencer.

Sofres, porque tuas vontades muitas vezes são contrariadas.

Estás saturado de desejos, sonhos, ambições, planos, objetivos;

Entretanto, o Criador tem Seu próprio plano, para a Existência,

E criatura nenhuma está acima da Vontade Divina.

Arranca, pela raiz, teu pior inimigo: a vontade própria (egoísmo);

Onde ele (egoísmo) não existe, também não existe sofrimento.

Faz, da Minha Vontade, tua única vontade, seja Ela qual for.

Agindo assim, alcançarás Paz/Felicidade que nada pode abalar.

Não te envergonhes, por curvar-te diante de Mim, Me servir,

Já que serves aos senhores do mundo: tuas paixões/emoções,

As mesmas que te escravizam, e nenhuma vergonha sentes.

Se não consegues manter-te atento a Mim, em teu coração,

Àquele que é o verdadeiro Mestre de cada criatura ("Deus"),

Que, então, voltes tua atenção aos mensageiros do Altíssimo.

Segue seus exemplos de vida, vive como eles vivem/viveram.

Sê humilde, reconhece tua ignorância, imita os bons exemplos.

Este é outro caminho seguro e infalível, em Minha direção.

 

 

 

Senhor: que seja como queres e, não, como quero...

 

15/12/2014

 

http://quemsoueu00.blogspot.com/

 

 

 

POST-SCRIPTUM:

    O texto acima pode parecer contraditório, pois menciona que o Criador aguarda a decisão (livre-arbítrio, vontade) das criaturas; logo depois, porém, garante que a Vontade Divina (destino, "carma") sempre prevalece. Não é possível esclarecer, filosoficamente, esta questão; o melhor é esperar, com paciência, o esclarecimento interior. Contudo, como não estamos habituados a aguardar que as soluções/respostas corretas despertem naturalmente em nossos corações, a seguir reproduzo duas opiniões sobre o assunto, já publicadas neste web-sítio:

 

    "Hoje sei que não há livre-arbítrio para aquilo que ainda consideramos ser nós mesmos (o ego, o "fulano de tal", o "eu"); do contrário, o Criador não seria Onipotente/Onisciente, mas sim um simples espectador das arbitrariedades de Suas criaturas. O livre-arbítrio verdadeiro é a Graça Divina, que é inseparável de nós; porém, não subordinada aos nossos impulsos e caprichos egocêntricos" (texto: "Destino x Livre Arbítrio") .

 

    "Toda a liberdade que orgulhosamente imaginamos ter, para fazer o que quisermos, é uma ilusão. Esta ilusória liberdade atual é, na realidade, destino ("carma", escravidão) gerado pelo livre-arbítrio passado, pois, se o livre-arbítrio fosse autossuficiente/onipotente, todos seriam felizes no instante em que desejassem, e todos desejam ardentemente ser felizes para sempre, a partir de já" (texto: "Dádivas Divinas").

www.000webhost.com