QUEM É DE QUEM?

 

 

O mundo é nosso, ou nós somos do mundo? Quem é de quem?

Quem ainda não começou a interiorizar a atenção (isto é: não começou a praticar o autoconhecimento), responde sem vacilar: "o mundo é meu". Contudo, apesar de já ter iniciado a Busca Interior, sou forçado a admitir que sou do mundo, que o mundo ainda é o meu senhor.

Logo abaixo, pequeno trecho retirado da bela obra "O Evangelho de Ramakrishna". Uma lição, que me fez abaixar a cabeça, envergonhado.

 

"Almas apegadas são aquelas que estão enredadas no mundo; ninguém pode despertá-las. Não despertam nem mesmo depois de receber golpes e mais golpes da desgraça, das tristezas e dos sofrimentos indizíveis. Ao camelo agradam os arbustos espinhosos e, ainda que estes lhe sagrem a boca quando os come, não deixa de apaixonadamente estimá-los; ninguém pode apartá-lo deste alimento. Da mesma forma, as almas apegadas ao mundo podem sofrer grandes penas e desgraças; porém, depois de alguns dias, continuam como antes, nada aprendem. A esposa pode morrer ou fazer-se desonesta e, ainda assim, o ex-marido se casará novamente; se o seu filho morrer, ele ficará muito triste, mas logo o esquecerá. A mãe do menino morto pode ficar acabrunhada pelo desgosto durante um tempo, porém aos poucos voltará a preocupar-se com a aparência pessoal, enfeitando-se com jóias.

"As pessoas mundanas podem ficar na indigência, depois de casar os filhos e estes saírem de casa; não obstante, continuarão gerando outros, todos os anos. Não conseguirão alimentá-los e educá-los, mas continuarão tendo mais. Podem perder a fortuna na justiça, todavia voltarão em breve aos tribunais. Podem, as vezes, perceber que suas vidas estão erradas, mas não podem abandoná-las, nem fixar seus pensamentos em Deus. Vejo (Ele, Ramakrishna) os velhos jogando cartas calmamente, como se ainda não tivesse chegado o tempo de meditar no Senhor do Universo.

"Se a alma apegada for afastada do mundo e posta em ambiente espiritual, definhará até morrer. No mundo, tem ânimo para trabalhar como escrava e não vacila em dizer mentiras, enganar e adular, para ganhar a vida. Considera loucos os que investem tempo, meditando em Deus. Nunca acha tempo ou ocasião, para dedicar a assuntos espirituais. Pode ir a lugares santos, mas seus pensamentos continuam no mundo. Até na hora da morte, sua mente estará voltada para as coisas mundanas."

 

 

§§§§§§§§§§

 

 

No texto anterior ("Um sonho desmascarado") me comprometi a, no seguinte, esclarecer o que senti ser errado na frase: "Há muitos anos venho refletindo sobre os níveis de consciência que percebo em mim mesmo". Como o assunto acima me parece interligado com este, os dois acabaram ficando juntos, sob o título "Quem é de quem?".

 

Cometi o erro de, no momento da revelação citada no parágrafo acima, não ter imediatamente transcrito, em palavras, a sensação intuitiva (não-intelectual) que manifestou-se. Agora, mais de um mês depois, a força daquela certeza desapareceu e não sei se conseguirei lembrar e transmitir, com razoável fidelidade, o que ocorreu interiormente. De qualquer forma, vou tentar...

QUEM percebe os níveis de consciência e QUEM é afetado por eles? Sou duas individualidades, uma observando e outra atuando? Tem coisa errada aí... Na ocasião em que aquela frase foi escrita (20/03/2010), tive a sensação de que estava, de alguma forma indefinida, sendo enganado pela mente. Lembro que (mais uma vez) vislumbrei o quão escravizados estamos a ela e que, tudo o que fazemos sob seu comando, nada nos aproxima da Iluminação. Então, senti que foi/tem sido pura perda de tempo, todo o trabalho de criar e manter este sítio na web, escrever mais de 50 textos, etc. Continuo a fazer isto, porque é o carma quem manda em "mim" e não "eu". Quem do lado de cá escreve, é a mente e, quem do outro lado lê, também é a mente; portanto, nem o escritor e nem o leitor podem beneficiar-se, espiritualmente, do conteúdo publicado na página "Os Destruidores de Ilusões" (e em outras páginas, equivalentes).

Estamos nos iludindo, quando imaginamos que acumular, intelectualmente, conhecimentos espirituais, nos aproxima do Criador, ou quando sonhamos/desejamos alcançar o Reino de Deus e ser felizes. Isto nunca acontecerá para "nós", isto é: para a consciência/individualidade que escreve e para a consciência/individualidade que lê. Como mencionado anteriormente, o foguete que viaja para a Lua deixa pelo caminho o enorme mecanismo propulsor, que o impulsionou em direção ao espaço. Até vencer a gravitação terrestre, aquela força propulsora é indispensável, mas, após isto, torna-se um estorvo e deve ser abandonada; apenas a cápsula lunar chega ao destino. Da mesma forma, nós, buscadores, nunca alcançaremos a meta, pois somos o propulsor e não a cápsula. Cada um deve abandonar a si mesmo, se realmente almeja completar a divina missão. Ego, individualidade ou "eu" é o oposto de DEUS ("EU"). Se O amamos de todo Coração, temos que morrer para o ego/mundo, para "nós" mesmos; não há outra escolha. Como ensinou o Grande Instrutor, devemos pôr a cruz sobre os ombros e caminhar para o calvário, por livre e espontânea vontade ("Quem abandonar/perder a vida, por Mim, encontrará a VIDA"). Assim fazem, desde sempre, todos os Sublimes Mensageiros do Altíssimo que vêm ao mundo.

Algumas pessoas podem argumentar que, assim como o propulsor é indispensável durante a primeira parte da jornada do foguete, o ego também o é, até certo ponto da Busca da Verdade ("EU"). Isto deve ser assim, mas que cada um medite (não-intelectualmente) sobre tal argumentação e decida se há sinceridade nela ou se é apenas mais uma artimanha mental, outra forma sutil de prolongar, ao máximo possível, sua querida existência atual...

 

 

OBS.: a comparação com o foguete e verbos como "aproximar", "alcançar", "encontrar", etc., não são estritamente corretos, pois sugerem distância e separação entre o Criador e Suas criaturas. Como ensinam os Sábios, a Verdade é que DEUS e Seus filhos são UM; o Reino de Deus está aqui e agora, dentro de nós. Gostaria de repetir que, em relação à Unicidade, escrevo sem a devida comprovação pessoal, mas sempre me baseando nas palavras de homens nos quais confio irrestritamente.

 

 

 

Que a Graça Divina, nossa única salvação, nunca Se faça esquecida nos corações daqueles que buscam...

 

01/05/2010

www.000webhost.com